Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

EDUCAÇÃO DIFERENTE - Gabinete de Apoio e de Intervenção

EDUCAÇÃO, SOCIEDADE E DEFICIÊNCIA

EDUCAÇÃO DIFERENTE - Gabinete de Apoio e de Intervenção

EDUCAÇÃO, SOCIEDADE E DEFICIÊNCIA

Apoio on-line

Chamo-me Anabela e sou professora de Inglês. Estou a tirar um curso de pós-graduação em Ensino Especial, domínio cognitivo e motor, com alguma experiência em sala Teacch, e neste momento estou a desenvolver um projecto para leccionar Inglês numa escola de educação especial, cujo público-alvo são adultos portadores de deficiência mental leve ou moderada. Este é um projecto que pretende vir a ser uma disciplina curricular, naquela instituição, e que forneça competências sociais a estas pessoas, ao mesmo tempo que promove e desenvolve o seu potencial cognitivo. Pretendo, pois, numa fase de incubação, iniciar um processo de investigação nessa escola com o objectivo de aferir a validade deste projecto com aquele público-alvo, em termos da receptividade deste, de conhecimentos à priori que poderão ter do Inglês (palavras em Inglês que já fazem parte do nosso quotidiano, situações em que se ouve falar Inglês com muita frequência), e de realizar de forma correcta as principais acções técnicas e suas funções. Visto tratar-se de um projecto inovador e dispor neste momento de poucas referências para esse processo de investigação, peço a vossa ajuda para o encaminhamento para a melhor entidade que me auxilie neste processo, no que toca a instrumentos de investigação ou outros aspectos mais concretos para o ensino do  Inglês a adultos portadores de deficiência mental.


Colega, parabéns pela ideia. Na sociedade contemporânea, global e tecnológica, o inglês tornou-se, sem dúvida, numa língua universal e num instrumento de comunicação e de trabalho de crucial relevância. Acredite que para além de ser um projecto inovador é também bastante pertinente, uma vez que algumas crianças e jovens com necessidades educativas especiais apresentam motivação e capacidades para o efeito. Alguns professores de educação especial (não muitos)  já leccionaram inglês (a um nível muito básico) a alunos com nee e a experiência costuma ser bastante positiva. Embora se utilizem palavras e imagens acerca de situações do nosso quotidiano, como: as cores, números, objectos, a casa, saudações, entre outros... A verdade é que a expressão oral, através da conversação, acaba por ter efeitos muito mais produtivos. Gostaríamos que nos mantivesse informados acerca do decorrer do seu projecto, ou então que nos falasse acerca do resultado final. Estaremos à disposição para o que necessitar.

Em baixo deixamos algumas sugestões:

http://ingles1ciclo.ese.ipcb.pt/index.php?option=com_weblinks&Itemid=4&catid=2

 

http://www.hitentertainment.com/barney/flash_mx/sites/?c=uk

 

http://www.sesamestreet.org/sesamestreet/

 

http://www.coolkidsgrow.com/

 

http://www.stlzoo.org/

 

http://www.kidscom.com/games/animal/animal.html

 

http://www.kidsplanet.org/

 

http://www.portalis.co.pt/tag/ingles-para-criancas/

 

http://eb23cmat.prof2000.pt/sala/ingles/ingles.html

 

http://www.babelmundo.com.pt/ingles/cursos/01_01_exerca.html

 

http://argonauta.no.sapo.pt/exercicios.htm

 

http://www.eb23-sto-andre.rcts.pt/recursos/textos/ingles.html

 

http://web.educom.pt/pr1305/ingles.htm

 

http://www.inglesonline.com.br/category/basico-exercicios-de-ingles/

 

http://www.eccn.edu.pt/departamentos/dclg/exerc%C3%ADcios%20l%C3%ADngua%20inglesa.htm

 

http://www.engoi.com/pt/en/index.html

Bom trabalho!